Fechando o mês de fevereiro

Fisioterapia na Casa da Convivência

Tudo que começa, termina. E não é diferente na Casa da Convivência. Mas não se assustem, nosso trabalho não acabou, e com a graça de Deus continuará por muito tempo. O que queremos dizer é que o primeiro mês do retorno das nossas atividades chegou ao fim. Fechamos com chave de ouro o mês de fevereiro.

Foi com muita alegria que, no início deste ano retomamos nossas atividades. Estávamos todos morrendo de saudades, pois ficamos um bom período reclusos por causa da pandemia causada pela proliferação do coronavírus.

Desde o início do ano passado tivemos que interromper nossas atividades na casa e, no máximo, durante o confinamento, organizamos algumas videoconferências para que nossos assistidos pudessem se reencontrar, mesmo que virtualmente, e nos ver também. Mas só neste mês pudemos, com a flexibilização social, promover o reencontro e a reabertura da Casa seguindo todos os protocolos. E se Deus quiser, continuaremos assim pelo resto do ano.

É claro que não voltamos com nossa força total. Até porque nem todos os nossos assistidos quiseram retornar às atividades.

Nossos atendimentos aconteceram em pares e em horários diferenciados. Só trabalhamos duas vezes na semana: às terças e às quintas-feiras.

Mas… como bons cariocas… não dispensamos o Carnaval. Você já viu o artigo que mostra o que fizemos na Casa durante este evento festivo? Clique aqui.

Hoje, queremos lhe mostrar nossa última atividade. Foi uma sessão de fisioterapia, com diversos exercícios de mobilidade.

Nossa colaboradora, Claudia Renata, organizou na quadra vários exercícios para que os que estiveram conosco nesse dia pudessem praticar e se exercitar. Vejam abaixo alguns registros fotográficos do programa.

É através do movimento da cabeça, visão óculo-motora, o subir e descer degraus, rodar, girar, balançar, que são estimulados os receptores vestibulares. Sendo assim, este sistema influencia a velocidade, intensidade e duração do movimento, tons musculares e a habilidade de coordenar os dois lados do corpo. Outros receptores envolvidos são o do sistema propioceptivo, localizados nos músculos e articulações, os quais implicam na posição e movimento das partes do corpo e movimento que está sendo realizado, como exemplo: jogar bola em um alvo, bater com os pés no chão, pular etc.

Os exercícios sensório-motores são atividades que irão promover a organização motora, coordenação global e equilíbrio, aprimorando as habilidades motoras. Portanto, faz-se necessário criar situações no ambiente, utilizando alguns materiais que estimulem os receptores propioceptivos e vestibulares, tais como: bolas, bambolês, circuitos, cordas, traves.

Estas estratégias desempenham funções que fazem parte do nosso dia a dia e muitas vezes sem saber, estão presentes no nosso meio ambiente. Assim, possibilitando aprimorar a capacidade de processamento sensorial e, consequentemente, melhor aprendizado.

Claudia Renata Ribeiro – Fisioterapeuta da Casa da Convivência [*]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima